Cirurgia para a reconstrução de mama
O câncer de mama vem apresentando aumento de sua incidência no Brasil e no mundo, principalmente após os 35 anos de idade. No Brasil, é a neoplasia que mais causa mortes entre as mulheres. O autoexame frequente e os exames de imagem periódicos após os 35 anos de idade são muito importantes. A mastectomia, parcial ou radical, cirurgia utilizada pra o tratamento dessa neoplasia, deixa sequelas físicas e psicológicas nas mulheres a ela submetidas.
A reconstrução mamária tem como objetivos a reposição do tecido perdido e a restituição da forma e estrutura que caracterizam a mama. É um procedimento cirúrgico à parte da cirurgia oncológica (retirada do tumor), pois, em quase todas as situações, o cirurgião plástico deve aguardar o término do trabalho das equipes de mastologia e patologia.
A reconstrução de mama pode ser classificada quanto ao tempo cirúrgico como imediata ou tardia. A reconstrução imediata é realizada imediatamente após a retirada do tumor, e a reconstrução tardia após um determinado período de tempo.
A reconstrução imediata traz consigo as vantagens de reduzir o número de intervenções cirúrgicas (em um mesmo tempo são realizados as cirurgias oncologias e de reconstrução), permitindo menor sofrimento em decorrência das cirurgias, e também um menor sofrimento psicológico ocasionado pela sequela da cirurgia de retirada do tumor. É importante destacar que em muitos casos são necessários procedimentos complementares e, dessa forma, mesmo sendo imediata, a reconstrução pode ser um primeiro momento de um processo que pode se estender a mais intervenções.
O primeiro fator a determinar o tempo da reconstrução é o desejo da paciente. Porém outros fatores são fundamentais, e precisam ser levados em conta: as condições clínicas da paciente, o estadiamento da doença (gravidade da doença, como tamanho do tumor e nível de invasão), são exemplos. A reconstrução imediata aumenta a duração do procedimento, devendo a paciente apresentar as condições clínicas adequadas para suportar tal intervenção. Em doenças localmente avançadas, a possibilidade de recidiva local e a necessidade de radioterapia podem prejudicar os resultados. A radioterapia pode provocar uma lesão tardia na pele, que pode alterar e provocar perda nos resultados obtidos. Nessas pacientes, estaria indicada a reconstrução tardia, para que essas complicações citadas não comprometam a cirurgia de reconstrução.
A escolha da técnica dependerá de cada caso. As características e tamanho do tumor, da pele, do tórax, da paciente também são levadas em consideração. O tipo de cicatriz depende da técnica empregada. Na possibilidade de realizar cirurgias menores e ressecções oncológicas pequenas, as cicatrizes são somente locais (na mama). Quando há necessidade de reconstrução para defeitos maiores, essas cicatrizes são também localizadas em outras áreas, como nas costas, no abdômen (sempre tentando posicioná-las em regiões o menos aparente possível). Expansores e implantes de silicone podem também ser utilizados, de acordo com o caso.
A compreensão por parte da paciente sobre a doença é muito importante para o sucesso desse procedimento, bem como o conhecimento de que todo o procedimento cirúrgico tem suas limitações. Por exemplo, a mama reconstruída não será idêntica à mama não operada, mas para melhorar a simetria, podem ser realizados procedimentos na mama oposta, como a redução de mama ou a mastopexia (correção da ptose da mama). Além disso, alterações de sensibilidade ocorrem na mama reconstruída. Haverá também cicatrizes, em decorrência das cirurgias oncológica e de reconstrução. As formas, tamanho e localização dessas cicatrizes variam de acordo com o tipo de tratamento, e devem ser sempre discutidas com a paciente. A radioterapia, como afirmado previamente, é necessária em alguns casos, mas sempre pode interferir no resultado do procedimento, provocando alterações mais tardias na pele. Finalmente, é muito importante o apoio da família, e mais importante, é necessário que a paciente busque a cirurgia de reconstrução como forma de satisfazer um desejo pessoal.
Atenção: Este é um site informativo sobre cirurgia plástica, que tem como objetivo o conhecimento geral sobre os principais temas na área. Não substitui a consulta médica, com avaliação criteriosa e individual, e orientações específicas para o esclarecimento de dúvidas.
CONTATO
+ 55 53 3227.6795
 

Rua Santos Dumont, nº 172,
Sala 405, Centro, 96020-380
Cond. Santa Casa Doctors
Pelotas | RS | Brasil

VEJA A LOCALIZAÇÃO NO MAPA
 
© 2016 | Todos os direitos reservados.